Sistema com oito planetas foi descoberto com ajuda de inteligência artificial

201

Essa é a primeira vez que cientistas encontram sistema do mesmo tamanho que o nosso sistema Solar, graças ao uso de inteligência artificial da Google.

A Nasa anunciou nesta quinta-feira (14/12) que descobriu um sistema composto por oito planetas assim como o da Terra. A descoberta só foi possível graças ao uso de inteligência artificial, proporcionada por uma parceria entre a agência espacial e o gigante tecnológico Google.

O sistema de oito planetas, o maior já conhecido além do Solar, orbita em torno de uma estrela chamada Kepler-90 e fica a cerca de 2,5 mil anos-luz da Terra. Nenhum dos planetas, no entanto, é potencialmente habitável.


					Imagem compara tamanhos dos planetas do Sistema Solar e do Kepler-90
					
Imagem compara tamanhos dos planetas do Sistema Solar e do Kepler-90

"O sistema da estrela Kepler-90 é como uma versão em miniatura do nosso sistema solar. São planetas pequenos na parte interna e grandes na parte externa, mas tudo está agrupado muito mais perto", disse Andrew Vanderburg, astrônomo da Universidade do Texas em Austin.

Os planetas foram descobertos por um computador programado com inteligência artificial que aprendeu a identificar exoplanetas nas leituras de luz registradas pelo telescópio espacial Kepler, ou seja, através de uma minúscula oscilação no brilho capturado pelo Kepler quando um planeta passava ou transitava em frente a uma estrela.


					
				

Desta forma, foram identificados sinais bem fracos da passagem de um oitavo planeta que orbita em torno de Kepler-90, na constelação de Draco.

Cerca de 30% maior que a Terra, o Kepler-90i, como foi denominado este oitavo planeta, está tão perto de sua estrela que os cientistas estimam que a temperatura média de sua superfície seja superior a 425°C, similar à de Mercúrio em nosso sistema solar.

O planeta mais externo do sistema foi batizado Kepler-90h e orbita sua estrela a uma distância parecida à que separa a Terra do Sol.

O diretor da Divisão de Astrofísica da Nasa, Paul Hertz, por sua vez, louvou o trabalho de parceria com o Google. "Tal como esperávamos, há descobertas emocionantes em nossos dados arquivados do Kepler que estão à espera da ferramenta ou da tecnologia adequada para serem reveladas", disse. "Esta descoberta mostra que nossos dados serão um tesouro disponível para pesquisadores inovadores nos próximos anos", acrescentou Hertz.

Lançado em 2009, o telescópio espacial Kepler analisou mais de 150 mil estrelas e possibilitou a descoberta de dois terços dos mais de 3,5 mil exoplanetas já registrados.

FONTES

000webhost logo