Estudantes brasileiros criam robôs capazes de transformar vidas

100

Os robôs Judith e Lysa foram comparados a simpática Rosie, a robô do desenho “Os Jetsons”, criada há mais de 50 anos.

Da telinha para os laboratórios de robótica desta faculdade, esta é a Judith – um robô autônomo e inteligente capaz de executar tarefas domésticas e ajudar pessoas com mobilidade reduzida. Ela só perde para a Rosie em simpatia, mas algumas funcionalidades são bem parecidas. Com sensores laser, ultrassons e câmeras 3D, o robô criado pelos alunos de engenharia reconhece ambientes, pessoas e objetos. Uma solução de reconhecimento facial embarcada na Judith permite até que ela identifique as expressões e emoções das pessoas com as quais interage.

Rosie - Os Jetsons

A Judith ainda não serve café da manhã na cama, mas a pinça mecânica articulada permite que o robô abra portas, carregue objetos pequenos e até imite movimentos dos seres humanos. Todos os comandos para a Judith são feitos através da voz.

Com cara de aspirador de pó – ou cortador de grama se você preferir – outro robô desenvolvido para facilitar a mobilidade de pessoas com deficiência visual é a Lysa, uma espécie de cão-guia robô. O funcionamento é bastante simples: sensores ultrassônicos e infravermelho de proximidade fazem com que, ao caminhar, o robô identifique qualquer obstáculo ao seu redor e avise o usuário com antecedência.

Estudantes brasileiros criam robôs capaz de auxiliar em tarefas domésticas
Reprodução/Olhar Digital

Esta é a primeira versão da Lysa, que deve ser aprimorada a partir do feedback dos seus usuários. Como toda tecnologia assistiva, o robozinho é caro: custa quase 10 mil reais; ainda assim, cinco vezes menos que um cão guia. No Brasil, esses incríveis cães chegam a custar até 50 mil reais. Dá para acreditar?!…. Voltando ao cão cibernético, ele tem bateria interna de íons de lítio – igual às dos nossos celulare. Isso garante cerca de oito horas antes do robô-cão voltar à tomada; suficiente para um bom passeio. Uma próxima edição do cão-guia robô já está em fase de teste para que o deficiente visual tenha acesso a um projeto de mapeamento indoor em shoppings e outros estabelecimentos.

O mais legal dessas duas soluções é que tanto a Judith quando a Lysa foram totalmente desenvolvidas no Brasil, por mentes nacionais. Ainda que o país não esteja na vanguarda da robótica – se a gente olhar lá para fora, já há robôs que fazem coisas incríveis –, soluções como essas mostram que a gente também está no caminho de um futuro compartilhado harmonicamente entre humanos e máquinas.

FONTES

Comentários

Recomendados

  • Pessoas mortas viram objetos de recordação bem lucrativos

    As cinzas dos falecidos podem ser transformadas em discos, vasos, velas e até diamantes.

  • Mulher de 21 anos perdeu a visão depois de jogar por vários dias

    Uma mulher Chinesa ficou parcialmente cega, depois de passar um dia inteiro jogando um jogo em seu Smartphone.

  • OOOPS!!!

    Erro de script deleta 16,5 mil processos do Tribunal de Contas do Amazonas

    A execução de um script afetou o servidor PostgreSQL e apagou 16,5 mil processos eletrônicos do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas.

  • FIQUE ATENTO!

    Governo estuda fazer enquete para acabar com o horário de verão

    A enquete dará à população brasileira a oportunidade de manifestar sua opinião sobre o possível fim do horário de verão.

  • Para Fanáticos!

    Veja a história completa do sistema operacional mobile mais famoso do mundo

    São menos de 10 anos de história, mas parece que o Android sempre fez parte de nossas vidas.

  • SERÁ?!

    Teóricos da conspiração afirmam que Trump provocará a Terceira Guerra Mundial

    O profeta mais famoso da história moderna descreve um líder “grande, descarado, espalhafatoso e atrevido, que será escolhido comandante do exército”.

  • Astrônomos encontram exoplaneta diferente de todos já vistos

    O exoplaneta, chamado de "Júpiter quente", que absorve 94% da luz visível emitida pela sua estrela.

  • Ataque Rasomware pode ter custado US$300 milhões à FedEx

    A empresa comprou a unidade TNT Express, que sofreu um golpe de NotPetya em junho, interrompendo grande parte de sua operação de frete.

  • Robôs humanóides passaram pela "última barreira" para vida como robôs

    Engenheiros da Universidade de Columbia conseguiram criar um músculo sintético suave que permitirá que os robôs se movam de forma mais natural.

  • Compartilhar

    www.000webhost.com